A sessão de segunda-feira, 17, na Câmara Municipal contou com a presença de todos os vereadores. Os trabalhos foram conduzidos pelo presidente Totonho Sá, auxiliado pelo primeiro secretário vereador Edmisio e pelo vice-presidente vereador Eduardo Galvão.

 

timthumb

O projeto-de-lei que dispõe sobre o Plano Diretor Participativo ainda se encontra em fase de leitura e discursão, devendo ser aprovado na próxima sessão. O vereador Eduardo Galvão pediu que seja entrado na pauta do dia a proposta de iniciativa do executivo de abrir vagas para um grupo de concursados para suprir necessidades de setores da administração. A vereadora Domingas Cabral discordou da proposta e fez críticas a administração Dr. Joacy dizendo que o gestor deveria primeiramente atualizar o pagamento dos funcionários. O vereador Baltazar Cruz rebateu as críticas feitas pela colega, falou que ela não era a pessoa indicada para falar já que seu pai deixou a prefeitura inadimplente e o mesmo sem condições de disputar cargos eletivos, enquanto que Dr. Joacy nada tem nada contra ele em nenhum dos tribunais e nem nos comercios. Os dois vereadores protagonizaram uma verdadeira discursão no plenário e com o clima tenso foi necessário a intervenção do vereador Gilberto Porto que falou sério e cobrou respeito aos demais colegas e as pessoas ali presente.

A próxima sessão está marcada para esta segunda-feira, a partir das 10:00 horas e na pauta, além do projeto do Plano Diretor, vai ser aprovado ou não a nomeação dos servidores e o projeto que reajusta os salários do prefeito, vice-prefeita e dos vereadores para o período de janeiro de 2017 a dezembro de 2020. A sessão promete ser quente, já que vai ser votado o reajuste dos eleitos e as nomeações de concursados.